Disaster Recovery: Como criar plano forte e eficaz

Desenvolver um plano de Disaster Recovery tornou-se numa estratégia essencial para qualquer empresa.

Afinal de contas, sabemos que falhas e vulnerabilidades são problemas recorrentes. Por isso, toda a atenção é fundamental.

Todas as questões de infraestrutura de rede devem ser analisadas com frequência para evitar problemas e consequentemente grandes prejuízos.

Sendo assim, deve investir em recursos e criar um plano de contingência eficiente para casos de ataques cibernéticos.

O principal objetivo desta ação é evitar grandes impactos caso o negócio seja vítima deste tipo de ataque.

Quer saber mais sobre como esta estratégia pode ajudar a proteger a sua empresa de futuros imprevistos? Continue a leitura e descubra tudo o que precisa sobre o tema.

Disaster Recovery: O que significa?

A tradução literal do termo significa “recuperação de desastres”.

Em suma, consiste em estratégias, políticas e procedimentos que são acionados em casos de adversidades que impactam a infraestrutura da rede ou os sistemas do negócio.

Todas as ações de Disaster Recovery têm como objetivo reparar os danos causados e assegurar que a empresa é capaz de continuar as suas operações.

Assim, é possível garantir a retoma do negócio, de forma rápida e principalmente, sem grandes prejuízos financeiros.

Desta forma, é essencial traçar um conjunto sólido de metas e estratégias antecipadamente, como forma preventiva.

Estas iniciativas tornaram-se indispensáveis para qualquer empresa, independente do tamanho e faturação.

Isto porque, além de garantir a segurança, consegue manter a fluidez das atividades sem surpresas desagradáveis.

Conheça algumas boas práticas de um plano de desastres

Como já vimos anteriormente, este conjunto de estratégias é muito eficiente uma vez que possibilita a identificação de falhas e possíveis vulnerabilidades.

Desta maneira, consegue antecipar-se e agir antes que os ciber-criminosos ataquem.

O Disaster Recovery vai nortear os líderes da empresa através de uma lista de medidas e ações que devem ser adotadas para recuperar a empresa após um ataque.

É importante mencionar que esta lista engloba uma série de ações para um restabelecimento rápido e seguro de todos os serviços.

Pois, quanto menor forem os impactos, menos dinheiro será despendido.

É preciso salientar que o plano de recuperação de desastres deve ser elaborado antecipadamente.

Ou seja, deve ser feito mesmo que não haja nenhum sinal de risco iminente.

Afinal, soluções implementadas à última hora podem não ter o efeito esperado. E também não são consideradas estratégias de recuperação de desastres.

Portanto, o foco deve ser criar um plano eficiente, deixando de lado soluções paliativas.

Dito isso, está na hora de conhecer as boas práticas que guiam este conjunto de estratégias.

– Conhecer muito bem as potenciais ameaças;

– Elaborar um levantamento de software e hardware;

– Criar planos de backup eficientes;

– Estabelecer uma tolerância à perda de dados;

– Fazer testes e auditorias periodicamente;

– Realizar uma avaliação completa da infraestrutura de IT;

– Promover a integração dos setores do negócio;

– Ter profissionais qualificados para gestão de crises.

Estas são as premissas fundamentais que deve estabelecer ao elaborar este tipo de estratégia.

A sua empresa ainda não tem um plano de Disaster Recovery? Entre em contacto connosco e conheça as nossas melhores soluções!

WebSite com CRM Gratuito!!

Solicite o seu contacto, sem compromisso.