fbpx
 

Archive

A importância da cybersegurança no século XXI

A evolução tecnológica alterou drasticamente a forma como vivemos e nos relacionamos. Hoje em dia é impossível não ter pelo menos um dispositivo eletrónico como telemóvel ou computador nos quais armazenamos informações preciosas.

A massificação da utilização da internet trouxe consigo uma nova visão acerca da segurança de dados e informações privadas. Isso ocorreu devido ao aumento considerável das ameaças virtuais. Assim, hoje resolvemos falar de cybersegurança e da sua importância na atualidade.

Cybersegurança: O que é afinal?

Podemos definir cybersegurança como uma prática que protege computadores e servidores, dispositivos móveis, sistemas eletrónicos, redes e dados contra ataques maliciosos como é o caso do RansomWare.

Pode ser também referenciada como segurança da tecnologia, e sua aplicação dá-se em diferentes âmbitos. Falamos desde de seguida.

1 – Segurança de rede

Consiste na proteção de uma rede de computadores contra intrusos, sejam eles invasores direcionados ou malware.

2 – Segurança de aplicações

Consiste na implementação de práticas voltadas para a proteção de softwares e dispositivos.

Porque uma app comprometida pode fornecer acesso aos dados que pretende proteger.

3 – Segurança de informações

Relaciona-se com a proteção e manutenção da integridade e a privacidade dos dados, tanto no armazenamento como na transação dos mesmos.

4 – Segurança operacional

Engloba as permissões que os utilizadores têm ao aceder a uma rede.

Além disso garante os procedimentos que determinam como e onde os dados podem ser armazenados ou compartilhados.

5 – Políticas de Recuperação

Quando ocorre um incidente que infringe os termos da cybersegurança, as políticas de recuperação ditam como será feita a restauração de operações e informações para retornar à normalidade.

6 – Esclarecimento dos utilizadores

Tem por finalidade ensinar aos utilizadores medidas de segurança contra ataques cibernéticos, nomeadamente:

  • Não abrir anexos suspeitos de e-mail
  • Não conectar unidades USB não identificadas
  • Outras lições importantes para a segurança em ambiente virtual

Por que a cybersegurança é necessária nos dias de hoje?

Como se pode observar a cybersegurança está relacionada a diversas práticas e medidas que visam reduzir os riscos inerentes à utilização da internet nos seus mais diversos contextos.

É cada vez mais comum vermos casos de vítimas de ataques virtuais dos mais diversos tipos. Porém as mais comuns são:

  • Publicação de informações sigilosas
  • Roubo de senhas
  • Perda de dados
  • Ações criminosas que visam ganhos financeiros

Hoje em dia empresas dos mais diferentes setores passam por um processo de transformação digital. Ou seja, estão a virtualizar processos e operações . Isso é extremamente benéfico, mas ao mesmo tempo abre brechas para novos perigos.

Já notou como raramente precisamos deslocar-nos ao banco para resolver questões financeiras do dia a dia? Na realidade basta ter um telemóvel com a app instalada, e pode fazer pagamentos, transferências ou outras transações.

Agora imagine essa prática em escala mundial. Os bancos devem ser responsáveis pela segurança na utilização dos seus serviços virtuais em relação a todos os seus clientes.

Deu para perceber a proporção de tal responsabilidade? E não estamos a falar somente dos bancos, já que até mesmo governos e outras entidades adotam cada vez mais os processos digitais e armazenam dados sigilosos.

Daí a importância da cybersegurança, pois ao mesmo tempo em que as tecnologias se tornam cada vez mais presentes no nosso dia a dia também aumentam os riscos e perigos que rondam o universo virtual.

Por isso há cada vez mais investimentos em novos mecanismos e ferramentas que procuram atingir um alto nível de segurança digital. E todos devem ter acesso às mesmas para garantir proteção em todos os sentidos.

Adotar as medidas de cybersegurança é fundamental tanto para empresas quanto para usuários individuais. Só assim poderá reduzir o número de ataques e ameaças que espreitam redes e sistemas digitais.

Porque é que a Microsoft Cloud é uma mais valia para o negócio

Se se mantém por dentro das atualizações no universo da informática, certamente já ouviu falar no Microsoft Azure. A nuvem da Microsoft está a ser cada vez mais utilizada devido ao seu abrangente conjunto de serviços.

Por outras palavras, a Microsoft Cloud tem sido a principal opção de empresas de todos os portes e que estão à procura de inovação nos recursos de TI. No artigo de hoje vai saber porque investir neste sistema poderá ser uma opção vantajosa para os seus negócios..

Microsoft Cloud: Tudo o que precisa saber

A credibilidade da Microsoft Cloud reflete-se na sua infraestrutura global, dividida em 50 regiões, disponível em 140 países. Além disso tem o maior portfólio de conformidade e suporte mundial.

Quem adere a este serviço poderá contar com um ambiente robusto, resiliente e confiável para as mais variadas cargas de trabalho.

Entre as muitas vantagens que a nuvem da Microsoft proporciona estão:

  • Maior eficiência
  • Flexibilidade
  • Melhor desempenho
  • Redução de custos (isso porque o cliente paga somente pelo que usar)

Conheça de seguida algumas vantagens oferecidas pela Microsoft Cloud que podem convencê-lo que este é um bom investimento para os negócios.

1 – Garantia de segurança e privacidade

Uma das maiores preocupações dos consumidores, especialmente empresas, em relação à computação em nuvem é a segurança que este sistema pode proporcionar.

De modo a sanar tal preocupação, a Microsoft investiu (muito) nos quesitos segurança e privacidade da sua Cloud. E isso garantiu-lhe liderança no ranking de certificações de segurança entre todos os provedores de nuvem disponíveis no mercado.

Dessa forma, a Microsoft Azure concede aos seus utilizadores uma plataforma segura e duradoura. E por esse motivo obteve o título de primeiro provedor de cloud reconhecido pelas autoridades de proteção de dados da União Europeia.

2 – Aumento de desempenho operacional

Os serviços da Microsoft Cloud podem ajudar em inúmeras questões, nomeadamente:

  • Maior produtividade em equipa
  • Mobilidade e ganho de tempo
  • Mais oportunidades de negócios
  • Redução da equipa de TI
  • Ganho de espaço ao diminuir a necessidade de servidores físicos

Tudo isso reflete-se no aumento nos lucros, já que estes benefícios combinados melhoram a capacidade de desempenho operacional dentro de uma empresa.

3 – Redução dos custos

A computação em nuvem elimina os principais gastos do capital de TI, sendo os principais:

  • Hardware e software
  • Implementação e manutenção dos datacenters locais
  • Eletricidade com disponibilidade permanente para energia e resfriamento
  • Especialistas de TI para administração da infraestrutura

Com a Microsoft Cloud estes gastos são “terceirizados” já que toda essa estrutura fica a cargo do provedor. Sendo que ao utilizador cabe somente o pagamento do que for de fato utilizado mensalmente.

4 – Suporte de qualidade

Contar com um suporte de alto nível é um benefício que faz toda a diferença, e isso é possível para quem aderir ao serviço da Microsoft Cloud. Frisamos que independente do tamanho do negócio terá sempre uma equipa de especialistas pronta para lhe dar apoio.

5 – Amplia a gama de oportunidades de negócios

A plataforma da Microsoft Azure possibilita através das suas ferramentas o trabalho em equipa com maior ênfase na produtividade. Desta forma a empresa pode oferecer serviços de maior qualidade aos seus clientes.

Este aumento da produtividade e o acompanhamento em tempo real por parte do cliente permitem maior transparência, gerando maior satisfação e melhoria no relacionamento.

Dessa forma a empresa consegue ampliar ainda mais a gama de oportunidades de negócios, e consequentemente aumentar os lucros.

Sabendo disso, vale a pena investir na Microsoft Cloud e maximizar ainda mais o potencial da sua empresa e dos seus negócios.

O que é um servidor cloud e quem o deve adquirir?

Se está atento às diversas inovações no mundo da tecnologia, certamente já ouviu falar de Cloud Computing, solução cloud e servidor cloud.

Estes termos referem-se à computação na nuvem, que utiliza dados de memória e armazenamento de computadores e servidores totalmente conectados. Muitas vezes é também chamado de computação em grade.

Dentro do Cloud Computing existe o servidor cloud que é a ferramenta responsável pelo armazenamento e processamento de informações e de aplicações.

É sobre estes servidores que falaremos no artigo a seguir. Como funcionam, quais as suas vantagens, e quem deve adotar este sistema.

Servidor Cloud – Tudo o que você precisa saber

A hospedagem na nuvem tem vindo a consolidar-se cada vez mais como um método vantajoso. Isso porque permite que as empresas possam montar uma infraestrutura de qualidade, mesmo sem grandes investimentos na área de TI.

Ao invés de investir numa infraestrutura de custo elevado, utiliza-se o servidor na nuvem como locador dessa mesma estrutura. Este disponibiliza todos os serviços necessários, além de ser responsável pela manutenção e atualização do sistema.

1 – Como funciona

O servidor cloud atua como um local que armazena diversos hardwares, memórias, dados e aplicações. Este ambiente opera de maneira coordenada para distribuir toda essa estrutura a diversos utilizadores que o alugam.

Essa distribuição dá-se através da cloud. Assim, a empresa que usa o serviço irá pagar somente pelo que usar. Isso faz com que haja uma poupança já que não há necessidade de investimento numa estrutura maior.

Num cloud server é possível criar e hospedar diversos dados e aplicações, desde um sistema empresarial, até jogos ou sites.

Para facilitar a visualização deste sistema, basta imaginar que num servidor cloud há vários computadores que pertencem a empresas e utilizadores diferentes. Estes dividem custos em relação à computação e armazenamento contratados.

Sobre o Servidor Cloud e Servidor Cloud Gerido

Em relação ao serviço prestado este pode ser dividido entre servidor cloud e servidor cloud gerido.

Em relação ao primeiro, o servidor irá disponibilizar uma estrutura na nuvem, a qual irá suportar as aplicações, sites, e tudo o mais que deseje armazenar. Neste caso o espaço e desempenho são personalizados pelo utilizador.

Assim, o mesmo torna-se responsável pelo controlo do sistema operacional, monitorização, backup e configurações. O único trabalho do servidor é garantir que o serviço esteja sempre disponível.

Essa forma de servidor cloud é mais indicada para empresas que tenham algum suporte de TI. Isso porque exige conhecimento técnico para a gestão do sistema.

Já no servidor cloud gerido toda a monitorização, backup e suporte é administrado pela empresa de hospedagem.

Ao utilizador caberá apenas solicitar ao servidor as configurações e aplicações que precisa que sejam instaladas ou configuradas.

Essa opção acaba por proporcionar maior praticidade ao empresário, que poderá manter o foco nos negócios sem ter de se preocupar com a gestão de sistemas.

Quais as vantagens e quem deve adquirir o servidor cloud?

Contratar um servidor é, sem dúvida, muito vantajoso para empresas. Pois com este serviço é possível reduzir custos com infraestrutura de TI.

Além disso, contar com este servidor garante mais espaço e segurança para os dados e aumento na produtividade. Isso porque o armazenamento em nuvem pode ser acedido em qualquer lugar e a qualquer hora.

Assim, quem está a empreender e com altas projeções de crescimento ou tem a intenção de virtualizar a infraestrutura da empresa, deve considerar a contratação deste tipo de servidor.

Dessa forma poderá usufruir de todos os benefícios que este modelo pode proporcionar para os negócio. Se tiver alguma dúvida, fale connosco. Temos todo o gosto em ajudar.

O que é e quais as vantagens de uma solução cloud

A informatização de processos nos mais diversos tipos de segmentos corporativos contribui para uma constante melhoria de sistemas que facilitem a rotina das empresas. E, é nesse sentido que a solução cloud está a ser cada vez mais integrada no dia a dia de empresas.

A mesma, tem vindo a alcançar popularidade graças às soluções que oferece, tornando as operações mais eficientes e práticas.

Se ainda não conhece este tipo de solução ou está à procura de mais informações acerca das suas funcionalidades, continue a ler.

Solução cloud: O que é e como funciona

A solução cloud faz referência a uma ferramenta bastante conhecida e utilizada, a nuvem. Nela, somos capazes de armazenar dados e arquivos que poderão ser acedidos a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet.

A solução cloud funciona basicamente com o mesmo princípio, entretanto é mais voltada para a realidade corporativa. Trata-se de um sistema de computação, em que dados e recursos de TI são disponibilizados ao utilizador através da internet.

Em termos simples, o seu funcionamento dá-se através de um servidor remoto que armazena dados, programas e aplicações, centralizando assim recursos e conectando dispositivos.

Este sistema permite maior controlo sobre os recursos computacionais, já que permite o acesso aos recursos e aplicações de forma remota e virtual, sem a necessidade de tê-los fisicamente.

A computação em nuvem pode ser feita a partir de três tipos de sistemas. Apresentamo-los de seguida.

1 – Nuvem Pública

Consiste em recursos computacionais, tais como servidores e armazenamentos, que são fornecidos por terceiros. Os mesmos são disponibilizados para qualquer pessoa ou empresa que os contratar.

Na nuvem pública o utilizador envia os dados, arquivos ou app para a cloud, e o provedor fica responsável pela sua manutenção, gestão e controlo de segurança.

Neste modelo de solução cloud o conteúdo de armazenamento fica disponível na web. E, o espaço total é compartilhado entre vários utilizadores de forma simultânea. No entanto, não existe qualquer partilha entre os dados de diferentes utilizadores.

2 – Nuvem Privada

Já a nuvem privada permite que a empresa mantenha a sua infraestrutura sob a sua alçada interna. O mesmo oferece acesso restrito a utilizadores autorizados, como parceiros e funcionários.

Este modelo possibilita a personalização das funções e suporte de acordo com as necessidades da empresa. A par disso, cada solução é projetada e direcionada para a realidade de cada cliente.

3 – Nuvem Híbrida

Por fim, a nuvem híbrida apresenta-se como uma combinação dos dois modelos acima referidos. Assim alguns recursos e dados são utilizados de forma pública e outros de forma privada.

Serviços oferecidos pela solução cloud

Em relação aos serviços oferecidos pela solução cloud, existem três tipos que se destacam. Conheça-os de seguida.

1 – SaaS (Software como serviço)

O SaaS é uma das formas mais populares de utilização da solução cloud, e permite que empresas possam licenciar ferramentas mais eficientes e seguras.

A grande vantagem desse serviço é que ele exclui a responsabilidade do utilizador com relação a correções, gestão de sistemas e novas funções, que ficarão a cargo do prestador de serviços. O objetivo será fornecer uma melhor experiência.

2 – PaaS (Plataforma como serviço)

Já a plataforma como serviço facilita a administração de recursos contratados, de forma que a gestão de infraestruturas de hardware seja feita pelo prestador de serviços, através de uma plataforma na nuvem mais simples e prática.

Este modelo oferece um ambiente completo de desenvolvimento, no qual é possível criar, modificar e otimizar softwares e apps.

A equipa de TI precisa preocupar-se somente com a programação da aplicação, sendo que a sua manutenção e atualização são tarefas do provedor.

3 – IaaS (Infraestrutura como serviço)

No modelo IaaS, os recursos de infraestrutura são locados, tais como servidores, routers, racks, datacenters, hardware e outras ferramentas que permitem a transmissão e o armazenamento de dados.

A empresa será cobrada de acordo com o provedor e modelo escolhido. Por exemplo pela quantidade de dados armazenados ou o número de servidores utilizados.

A sua maior vantagem é a flexibilidade da disponibilização de recursos que variam de acordo com a necessidade da empresa. Assim somente o que é utilizado será pago, gerando maior poupança.

Quais as vantagens de uma solução cloud?

Contratar uma solução cloud pode trazer diversos benefícios para seus utilizadores. E, entre os quais destacam-se a segurança, redução de custos e praticidade.

Isso porque as empresas que prestam esse tipo de serviço trabalham com as ferramentas mais modernas para proporcionar maior segurança aos seus clientes.

Além disso, a redução de custos é certa já que não haverá a necessidade de gasto com licenças de uso de softwares instalados em cada computador.

E a praticidade advém do fato de que o provedor será responsável por gerir e administrar os recursos e aplicações. E o utilizador terá acesso garantido a partir de qualquer dispositivo e em qualquer lugar, facilitando assim o controlo dos sistemas.

É por todas essas vantagens que este tipo de serviço tem ganho cada vez mais espaço, especialmente no mundo corporativo.

Portanto, vale a pena consultar as ofertas de solução cloud disponíveis no mercado, e implementar essa estratégia na rotina da empresa, aprimorando e otimizando ainda mais os sistemas e processos.

Ransomware: O que é e os cuidados a ter

Navegar pelas redes é sinónimo de explorar um universo à parte. E, assim como na vida real, o mundo digital está repleto de armadilhas e perigos à espreita. Entre os diversos malwares que circulam nas redes está o ransomware.

Trata-se de uma espécie de software nocivo utilizado por hackers com o intuito de invadir computadores e obter dados pessoais em troca de um “resgate”.

Para não ser vítima deste tipo de golpe é preciso conhecer de que forma o software age e como se conseguem infiltrar nos sistemas.

Vamos explicar mais detalhadamente o que é o ransomware e como é possível evitar este tipo de ataque informático.

Ransomware: O que é afinal?

O ransomware consiste num tipo específico de software nocivo distribuído pela internet, e utilizado por hackers que têm como propósito a extorsão.

Quando uma máquina sofre um ataque deste tipo de malware, pode ocorrer o bloqueio da tela do computador ou então a criptografia de dados armazenados no disco. E, isso vai impedir que o utilizador tenha acesso aos seus dados.

É nesse momento que a vítima recebe a mensagem em forma de pop-ups que surgem na tela como aviso de que a máquina foi sequestrada. Nesse momento é exigido um resgate na forma de pagamento, para obter a chave capaz de libertar novamente os dados.

De que formas o ransomware pode afetar a máquina?

Quem atua através destes softwares com o intuito de realizar ataques virtuais pode utilizar algumas ferramentas específicas. Conheça-as de seguida.

1 – Screen Locker

O screen locker irá bloquear o acesso à tela do dispositivo, impedindo que o utilize enquanto não for desbloqueado.

2 – PIN locker

Aqui, o alvo são os aparelhos com sistema operativo Android, no qual os códigos de acesso são modificados para bloquear o utilizador.

3 – Crypto-ransomware

Os dados armazenados no disco da máquina são criptografados, impedindo o acesso da vítima.

4 – Ransomware Diskcoder

Por fim, neste último caso, o disco completo será criptografado de forma a que a vítima não consiga aceder ao sistema operativo.

Agora que já entende mais sobre como funciona o ransomware, vamos explicar algumas formas de prevenir este tipo de invasão.

Como evitar um ataque de ransomware?

Aplicando algumas medidas de segurança é possível navegar na rede e estar protegido contra ataques de ransomware.

1 – Faça backups

Armazenamos todo o tipo de arquivos nos nossos dispositivos, como documentos, fotos, vídeos…

Para manter estes arquivos protegidos é importante realizar backups de forma constante. E, devemos fazê-lo em mais de um compartimento, como por exemplo, na nuvem, HD externo…

2 – Instale um antivírus

Contar com um bom antivírus para detectar páginas ou arquivos suspeitos pode fazer toda a diferença na hora de se proteger contra um malware.

Vale a pensa investir nestes sistemas de segurança, capazes de bloquear diversos malwares e outros elementos nocivos.

3 – Cuidado ao fazer o download de arquivos

É comum recebermos arquivos e links através de várias ferramentas como e-mails, apps de mensagens instantâneas e redes sociais.

É preciso muito cuidado ao abrir estes links, e desconfiar sempre de mensagens suspeitas, pois certamente pode tratar-se de um ransomware.

4 – Mantenha os dispositivos atualizados

As atualizações são capazes de corrigir vulnerabilidades e aprimorar sistemas de segurança dos dispositivos.

Portanto, mantê-los sempre atualizados pode garantir que não seja vítima de um ataque de ransomware.

Além deste cuidado, é indicado navegar em redes seguras e sites confiáveis. Assim pode navegar mais tranquilamente, estando protegidos contra pessoas que utilizam de artifícios maliciosos para tirar proveito das suas vítimas.